Chapada Diamantina pt.1 – Lençóis

Planejar uma viagem para a Chapada Diamantina é um grande desafio: somente o Parque Nacional cobre uma área de 41 mil km², passando por 24 municípios no interior bahiano, além de outra infinidade de trilhas, cachoeiras e cidadezinhas para se conhecer naquela região do interior do estado.

Decidi que, do total de 15 dias viajando pela Bahia, eu dedicaria nove para conhecer a região da Chapada. Assumi desde o princípio que, apesar de longa, a viagem não seria suficiente para conhecer todos os íntimos detalhes que a Chapada tem para oferecer.

Outra coisa que assumi foi que eu planejaria a viagem o mínimo possível. Pesquisei os lugares que não deveria deixar de ir e deixei o resto pela conta do acaso, dormindo em pousadas no meio do caminho, seguindo dica de pessoas que ia conhecendo e indo parar em lugares inesquecíveis dos quais jamais havia ouvido.

E assim parti para Salvador, de onde aluguei um carro e dirigi por 6 horas de estradas – todas em boas condições – rumo ao primeiro ponto base para explorar a região: a cidade de Lençóis.

 

Para uma deliciosa surpresa, Lençóis é uma cidade bem estruturada, resquício de seu passado importante na mineração de diamantes, o que deixou uma marca impressionante na arquitetura e na cultura da cidade. Com a criação do Parque Nacional da Chapada Diamantina, em 1985, o turismo trouxe Lençóis de volta para o mapa, reavivando seu centro histórico, atraindo turistas, artistas e boas opções de bares e restaurantes.

Às margens do rio Lençóis, a natureza que cerca a cidade já conta um pouco como serão os dias de viagem pela Chapada: água de cor escura correndo pelas pedras rosas de quartzito em meio a vegetação imponente do cerrado.

Lençóis oferece uma excelente base para conhecer toda a parte Norte da Chapada, o que inclui alguns de seus pontos mais famosos: as grutas de Lapa Doce, Torrinha e Pratinha; o famoso Morro do Pai Inácio, principal cartão postal da Chapada; o Poço do Diabo; a cachoeira do Mosquito e o quilombo do Remanso.

Além de todas a estrutura que a cidade de Lençóis oferece, o rio que corta a cidade é um lugar perfeito para se encerrar o dia. Subindo pelas ruas da cidade chega-se a parte mais alta do rio Lençóis, onde se forma a cachoeira do Serrano, local perfeito para assistir o por do sol e fechar qualquer dia com chave de ouro.

Advertisements