Cachoeira do Mosquito, Gruta Pratinha e Morro do Pai Inácio

Continuando pelo interior da Bahia, a majestosa cacheira do Mosquito, o azul da gruta Pratinha e o por do sol inesquecível no Morro do Pai Inácio.

Advertisements

Continuando a primeira parte da viagem, depois de conhecer a Gruta da Lapa Doce no primeiro dia, e ainda pousado em Lençóis, fui conhecer a Cachoeira do Mosquito. De acesso super tranquilo, é possível parar o carro bem próximo da entrada do vale onde está a cachoeira.

O visual que se tem desde a parte superior já é de se encher os olhos. Mas conforme você desce e entra pelo pequeno vale e a vista vai se abrindo, o visual da cachoeira é super impactante.

 

 

O lugar tem uma energia incrível. A cachoeira domina completamente o vão do vale por onde ela escorrega e voce se sente completamente atraído por ela. Tanto que a água gelada acaba virando um pequeno detalhe e entrar na queda d’água para tomar aquele banho de lavar a alma é algo mais do obrigatório.

( * * * )

De lá segui para a Gruta Azul e a Gruta da Pratinha, que ficam relativamente perto dali. E se a experiência com a Cachoeira do Mosquito foi inesquecível, a segunda parte do dia ficou devendo bastante, tudo por conta da má administração do local que abriga as grutas.

Mas não entenda mal, as grutas são realmente lindas. O único problema é que são realmente mal administradas.

 

 

As duas ficam dentro da mesma propriedade. Para entrar, você paga R$ 30 – o que é o normal na região – e ganha uma pulseirinha, tipo aquelas de balada. Uma vez lá dentro, a impressão é a de que se está em uma grande feira, onde absolutamente tudo está à venda, desde pequenas pedras até tirolesa, fotos subaquáticas e fotos super produzidas com chroma key. Eu sei que muitas pessoas não se importam com isso, de fato, muitas pessoas acabam comprando esses serviços. Mas, pessoalmente, esse alto nível de comercialização do espaço gera uma vibe completamente oposta da que se espera de uma viagem para a Chapada Diamantina.

Mas a pior parte mesmo é que o controle de acesso às grutas é fraco ou inexistente. A proibição do acesso à água no interior da gruta é cumprido. Mas não há nenhum controle sobre o número de visitantes no interior da gruta, o que resulta em certa confusão no interior apertado da gruta. O visual é lindo, mas infelizmente é impossível contemplar o local.

 

 

Acabou que, no final das contas, eu aproveitei mesmo os pontos que não estavam no ‘cardápio’ de serviços da propriedade, como o cafezal na saída da fazenda e as vistas pro rio que alimenta a Gruta da Pratinha.

 

( * * * )

 

No final do dia, enquanto voltava para Lençóis, consegui, por pouco, entrar no Morro do Pai Inácio. Apesar de estar dentro do limite do Parque Nacional, o acesso ao alto do morro é controlado, cobrado (R$6) e fecha às 17:00h.

Na minha humilde opinião, o Morro do Pai Inácio é um lugar que todo ser humano deve visitar uma vez na vida. É o cartão postal da Chapada, então eu já imaginava que fosse muito bonito.

Eu só não esperava que fosse ter um dos por-do-sol mais espetaculares que eu já experimentei na vida.

 

 

View All